Viagem ao coração da inovação da Coca-Cola | Coca-Cola PT

Viagem ao coração da inovação da Coca-Cola | Coca-Cola PT

Vivemos num mundo onde gostos e tendências mudam rapidamente. Portanto, como empresa que ambiciona ser uma companhia total de bebidas que responda às necessidades dos consumidores, a inovação desempenha um papel fundamental na estratégia da The Coca-Cola Company.

 

Uma excelente prova disso são os seis centros de investigação que a Coca-Cola possui em todo o mundo, dois na América do Norte (em Atlanta e na Flórida), um no México (para toda a América Latina), outro dos centros está localizado em Xangai (para o sudeste da Ásia e Austrália), outro tem morada em Tóquio (para o Japão) e, finalmente, outro em Bruxelas, que abrange Europa, África e Médio Oriente.

 

Tivemos a oportunidade de viajar para o coração da inovação da Coca-Cola e conhecer em primeira mão o Centro de Investigação e Desenvolvimento da The Coca-Cola Company, em Bruxelas, onde nascem 80% dos produtos vendidos na Europa Ocidental.

 

O centro de I&D da Coca-Cola em Bruxelas

 

89 investigadorese cientistas de 15 países diferentes trabalham no Centro de I&D da Coca-Cola em Bruxelas. 89 investigadorese cientistas de 15 países diferentes trabalham no Centro de I&D da Coca-Cola em Bruxelas.

Localizado nos arredores de Bruxelas, uma grande porta vermelha com uma enorme garrafa de Coca-Cola, dá o mote de entrada para o centro de I&D da Coca-Cola. Após passar esta porta, a primeira coisa que chama a atenção é a luz que ilumina o grande pátio central; um espaço aberto que atua como um eixo articulado e onde os funcionários se reúnem para comer, conversar ou jogar ténis de mesa.

 

Inaugurado em 2010, o Centro de I&D da Coca-Cola em Bruxelas é o segundo centro de inovação mais importante da empresa. Nele trabalham 89 investigadores e cientistas de 15 nacionalidades diferentes, servindo 122 países da Europa, África e Médio Oriente, desenvolvendo bebidas que se adaptem ao gosto dos consumidores de cada região.

 

O papel deste centro é crucial na estratégia da Coca-Cola, pois o seu trabalho não se limita a criar novas bebidas ou alterar as receitas das já existentes, mas também à criação de embalagens inovadoras e de novas experiências sensoriais, assim como se dedica à investigação de novos materiais sustentáveis ou equipamentos com um consumo mais eficiente e à base de inteligência artificial.

 

Para termos uma ideia do volume, em 2016, o Centro de Investigação e Desenvolvimento da Coca-Cola desenvolveu 48 novas bebidas para a Europa Ocidental e mais de 300 inovações em produtos e embalagens. Mas, talvez, o que torna este Centro tão especial seja a sua capacidade em identificar tendências e a sua flexibilidade na hora de desenvolver alternativas de bebidas em novas categorias, como laticínios e bebidas de origem vegetal, chá, água e café ... Além de refrigerantes com e sem gás.

 

O esforço por trás de cada nova bebida

 

Centenas de receitas são preparadas no laboratório do Centro de Investigação e Desenvolvimento da Coca-Cola para cada nova bebida ou variante. Centenas de receitas são preparadas no laboratório do Centro de Investigação e Desenvolvimento da Coca-Cola para cada nova bebida ou variante.

A parte mais fascinante da visita ao Centro de Inovação e Desenvolvimento da Coca-Cola, em Bruxelas, é descobrir como criar uma nova bebida, um processo interativo, no qual centenas de receitas diferentes são testadas até que seja encontrada aquela que se encaixa perfeitamente no que se procura.

 

Tudo começa quando uma nova tendência ou uma necessidade dos consumidores é detectada no mercado e que acaba por criar um esboço de como é que essa nova bebida deve ser. Com essa primeira ideia, os técnicos de laboratório começam a experimentar diferentes combinações de entre mais de 1.600 aromas e ingredientes.

 

As primeiras versões da bebida, que podem ser dezenas ou até mesmo centenas, são provadas internamente, através de um processo constante de tentativa e erro que pode durar meses,  até serem reduzidas a cinco ou seis opções, que serão depois usadas para fazer estudos de mercado com os consumidores antes de ser escolhida a versão final a ser comercializada.

 

Para tornar este processo o mais flexível possível e obter uma rápida resposta às alterações do mercado, o Centro possui uma nova planta piloto instalada recentemente.

 

Trata-se de uma versão em pequena escala das linhas de enchimento que encontramos nas fábricas da Coca-Cola e é capaz de produzir pequenos lotes de bebidas - normalmente destinados a testes - sem ter de recorrer a engarrafadores locais - um processo mais lento - e com a garantia de que a bebida possa ser produzida nas mesmas condições, uma vez lançada em larga escala.

 

O desafio de reduzir o teor de açúcar

 

Os técnicos recebem uma formação específica e constante para melhorar a sua capacidade sensorial. Os técnicos recebem uma formação específica e constante para melhorar a sua capacidade sensorial.

Desde 2000, que a Coca-Cola em Portugal tem vindo a reduzir o teor de açúcar em 34% por litro no total de vendas das suas bebidas. Uma conquista que não teria sido possível sem o excelente trabalho realizado no Centro de I&D, tanto no desenvolvimento de novas bebidas e variedades sem adição de açúcares quanto na reformulação das bebidas já existentes para reduzir o teor de açúcar, mas mantendo sempre o seu sabor.

 

Desde 2010, o Centro de Inovação e Desenvolvimento da Coca-Cola, em Bruxelas desenvolveu 231 produtos com pouco ou nenhum açúcar para a Europa Ocidental e até 375 variedades com pouco ou nenhum teor calórico.

 

Além do sabor: inovação em embalagens

 

A nova planta piloto oferece ao Centro a capacidade de ser muitomais ágil na hora de experimentar as novas receitas. A nova planta piloto oferece ao Centro a capacidade de ser muitomais ágil na hora de experimentar as novas receitas.

É também trabalhado no Centro de I&D o desenvolvimento de embalagens cada vez mais sustentáveis, com um cada vez maior uso de material reciclado. Por exemplo, nos últimos 30 anos, o peso das latas foi reduzido em 40%. Além disso, as latas de alumínio são fabricadas com 50% de material reciclado e as latas de aço, com 25%.

 

Mas não se trata apenas de sustentabilidade. A embalagem é uma parte essencial da experiência do consumidor, nesse sentido, o Centro de I&D trabalha igualmente para criar embalagens exclusivas para cada bebida, bem como desenvolve tamanhos diferentes que se adaptem às diferentes necessidades de consumo.

 

São centenas de inovações que saem do Centro de I&D da Coca-Cola, em Bruxelas, o coração da inovação da empresa na Europa, África e Médio Oriente, sempre tentando antecipar as tendências de mercado com o consumidor no centro da sua estratégia.

 

Última atualização: 21/02/2020