A revista científica Nutrients publicou o suplemento especial “Hábitos de consumo de bebidas a nível mundial: associação entre o consumo total de água e de energia”. Esta é uma monografia que inclui um total de 20 trabalhos de investigação internacional sobre hidratação e outros aspetos relevantes de saúde e nutrição de diferentes perspetivas, ambientes e populações em relação à ingestão alimentar de água e de energia, índice de hidratação, atividade física e temperatura ambiental como fatores de hidratação, consumo de água e refrigerantes açucarados em relação ao consumo de nutrientes e calorias em restaurantes, consumo de bebidas e atividade física em adolescentes, água e consumo de bebidas enquanto equilíbrio hídrico para diferentes grupos populacionais e também relacionado a aspetos relevantes como síndrome metabólico, excesso de peso e obesidade, diabetes, etc.

Assim, esta nova revisão científica inclui investigações realizadas com representatividade populacional a nível regional e nacional ou de coortes locais na Alemanha, Austrália, Coreia, Espanha, Estados Unidos da América, França, Grécia, Indonésia, Itália, Líbano, México, Noruega, Reino Unido, etc., em tipos de população que vão de crianças em idade escolar a adolescentes, adultos, população com síndrome metabólico, mulheres grávidas e lactantes, etc.

De acordo com os editores deste suplemento especial da Nutrients, o Prof. Lluis Serra-Majem e a Prof.ª Mariela Nissensohn, “embora o número de artigos publicados na presente monografia seja realmente impressionante, as necessidades para este tipo de estudo não diminuíram”. Pelo contrário, nos últimos 10 anos, a produção científica a este respeito aumentou de maneira substancial em todo o mundo. Os autores afirmam que “é sobejamente conhecida a carga da doença pela falta de acesso à água potável, falta de saneamento e de inadequados cuidados de higiene alimentar e pessoal, mas as consequências da ingestão inadequada de água a nível mundial estão longe de serem bem compreendidas”. No entanto, “a diversidade de metodologias utilizadas na avaliação quantitativa do consumo de água a partir de alimentos e bebidas, teve sempre em consideração outros nutrientes e a existência de carga energética, e todos os detalhes que os resultados dos estudos mostraram, podem eventualmente ajudar a abordar adequadamente esta questão em todo o mundo”.

Especificamente, esta publicação da Nutrients também aborda os aspetos específicos sobre hidratação e atividade física, que juntamente com o desporto, são possivelmente até ao momento as principais áreas de investigação no campo da hidratação. Quando o exercício intenso também é praticado por um período superior a 45 minutos em condições ambientais de calor e de humidade relativa alta, é necessária a reposição de líquidos, glicose e sódio.

O conhecimento sustentado em evidência científica em todas estas áreas já fez com que em 2010 a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) aprovasse a ingestão adequada de água dos alimentos e bebidas para homens e mulheres, e dependendo das condições fisiológicas, da prática de atividade física e desporto, e das condições ambientais (principalmente temperatura e humidade relativa).

Este suplemento, juntamente com o grande número de publicações científicas sobre hidratação e diferentes aspetos da saúde, tornam a produtividade científica mundial - tanto qualitativa como quantitativamente - como base para a expansão do conhecimento nesta área que sempre esteve mais focada no desempenho físico desportivo.

Serra-MajemLl, Nissensohn M. Preface to “Beverage Consumption Habits around the World: Association with Total Water and Energy Intakes”. Nutrients, 2017. ISSN 2072-6643.

European Food Safety Authority (EFSA). Dietary Reference Values for nutrients Summary report. EFSA J, 2017;14(12):1-92; doi: 10.2903/sp.efsa.2017.e15121.

EFSA Panel on Dietetic Products, Nutrition, and Allergies (NDA). Scientific Opinion on Dietary Reference Values for water. EFSA J, 2010;8:1459.