A importância de uma hidratação saudável e sustentável foi um dos eixos centrais do III Congresso Internacional e V Congresso Nacional de Hidratação, organizado pela Cátedra Internacional de Estudos Avançados em Hidratação (CIEAH), que decorreu no passado mês de maio em Bilbao.

No decorrer deste Congresso, foram realizadas várias sessões científicas para abordar o tema da utilização sustentável da água para fazer frente às alterações climáticas, uma das grandes preocupações de hoje. “O rápido crescimento da população mundial faz prever que a procura por água aumentará em quase um terço até o ano de 2050”, alertou durante o Congresso Lluis Serra-Majem, Diretor Instituto de Investigação Biomédica e de Saúde e do Grupo de Nutrição da Universidade de Las Palmas da Gran Canaria, bem como Diretor da Cátedra Internacional de Estudos Avançados em Hidratação (CIEAH).

Estima-se que em 2050 a população mundial totalizará entre 9.400 e 10.200 milhões de pessoas, e dois terços da mesma viverá concentrada nas cidades. A atual procura global de água foi estimada em cerca de 4.600 km3/ano e está projetada para aumentar entre 20 % e 30 %, isto é, entre 5.500 e 6.000 km3/ano, para o ano de 2050.

“Face a este padrão de consumo acelerado, da crescente deterioração do meio ambiente e dos impactos sofridos pelas alterações climáticas, colocam-se vários desafios atuais da gestão da água em todos os setores, o que exige novas formas de gestão deste valioso recurso natural”, salientou Serra-Majem durante o Congresso. Garantir o uso sustentável dos recursos hídricos a longo prazo gerará múltiplos benefícios, como segurança alimentar, saúde, crescimento económico sustentável e a manutenção dos ecossistemas e da biodiversidade.

Os especialistas lembraram também a responsabilidade individual de cada cidadão para garantir a sustentabilidade dos recursos hídricos.

De acordo com o “Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento de Recursos Hídricos 2018, a procura mundial por água está a aumentar ao ritmo de um por cento ao ano. Isto deve-se, principalmente, ao crescimento da população mundial, ao desenvolvimento económico e às mudanças nos padrões de consumo, e continuará a crescer significativamente nas próximas duas décadas, especialmente em países com economias em desenvolvimento.

Coincidindo com a publicação deste relatório, a CIEAH quer unir esforços coletivos para promover o uso sustentável da água no âmbito da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU.

O III Congresso Internacional e V Congresso Nacional de Hidratação contou com a participação de profissionais da saúde provenientes de 22 países dos cinco continentes, tornando-se um marco científico de relevância internacional em termos de hidratação.

Durante três dias, peritos internacionais em diferentes temáticas, tais como endocrinologia, nutrição e dietética, saúde pública, tecnologia de alimentos, bioquímica e biologia molecular, nefrologia e fisiologia do desporto, analisaram as últimas provas científicas sobre hidratação, saúde e equilíbrio nutricional, ao mesmo tempo que se abordou a gestão sustentável da água. Da mesma forma, foi concretizada uma revisão científica e multidisciplinar de todos os aspetos da hidratação através de sessões científicas sobre a hidratação e a sua relação com a saúde renal, a necessidade de uma hidratação adequada no desporto e o estado de hidratação da população, entre outros temas.

Referencias:

WWAP (United Nations World Water Assessment Programme)/UN-Water. The United Nations World Water Development Report 2018: Nature-Based Solutions for Water. 2018. Paris, UNESCO.

Cátedra Internacional de Estudios Avanzados en Hidratación (CIEAH). III Congreso Internacional  y V Nacional de Hidratación. “Expertos reunidos en Bilbao clausuran el Congreso Impulsando una hidratación saludable y sostenible”. (Bilbao, 16 de mayo de 2018).