Meals

  • A Coca-Cola acaba de lançar uma nova campanha que destaca o papel da comida enquanto elo de ligação entre as pessoas
  • Sabores que cruzam fronteiras e estimulam o diálogo e a diversidade como dois dos fatores capazes de trazer ao de cima o melhor de cada um de nós.
  • O plano de media inclui cinco semanas de campanha em televisão, divulgação em plataformas digitais, parcerias e mupis de ruas.

Lisboa, 08 de abril de 2019 – A Coca-Cola acaba de lançar, em Portugal, a nova campanha “É hora de nos juntarmos a comer”, com uma mensagem muito clara: vivemos num dos melhores momentos de evolução da Humanidade e, ainda assim, as tensões mantém-se, as lutas continuam e milhões de pessoas vivem as consequências da discriminação. Nesta situação, a comida e os seus sabores podem alcançar o que a religião, a política, a cultura e as ideologias geralmente não conseguem: unir as pessoas em torno de uma mesa e desfrutar, não importa que tipo de comida seja nem importa onde estejamos.

Veja o anúncio AQUI.

“A Coca-Cola tem o poder de aproximar as pessoas, de colocar as diferenças de lado e de tornar os momentos à volta da mesa ainda mais inesquecíveis. A campanha quer que o sabor singular da Coca-Cola torne especial aquele jantar japonês em casa de amigos ou torne memorável aquela refeição mexicana em casa dos primos. A Coca-Cola quer celebrar as pessoas e a comida”, afirma Tiago Santos Lima, diretor de relações externas da Coca-Cola Portugal.

E esse princípio é cumprido, quer façamos isso fora ou nas nossas próprias casas. Desde o tão esperado jogo de futebol entre os adversários Sport Lisboa e Benfica e o Futebol Clube do Porto, em que assistimos à partida no nosso bar habitual ao lado dos adeptos da equipa rival, à reunião familiar que se tornou um verdadeiro luxo, devido ao ritmo acelerado em que vivemos. A Coca-Cola está presente em todos esses momentos e adapta-se a todos, graças às suas diferentes variedades: original, com e sem cafeína; sem açúcar, sem açúcar e sem cafeína e sabor light.

É sempre um bom momento para celebrar

Para Tiago Lima, "a Cola-Cola torna-se um despoletador de recordações e de um sentimento de bem-estar, mas não tem de estar só presente em momentos de celebração, pode também ser presença assídua no nosso dia-a-dia”. Nada se compara a nos sentarmos à volta de uma mesa e desfrutar de uma boa refeição, este que foi o segredo das nossas avós para reunir a família aos domingos.

Meals

O que as avós não sabiam é que a gastronomia se tornou num canal que nos permite conhecer outras culturas e apreciá-las; que não há nada como partilhar uma boa refeição para estabelecer laços de confiança; e que a comida se tornou um elemento que nos une em vez de nos separar ou provocar conflitos.

O nosso país tem como imagem de marca o típico bacalhau e os populares pastéis de nata, comida reconfortante que nos é familiar e encaixa perfeitamente com a nossa bebida favorita, uma fresca Coca-Cola. Uma refeição portuguesa leva-nos a associar a comida a sentimentos de bem-estar, confiança e a acreditar que não há problema que não possa ser resolvido com uma conversa e uma bebida pelo meio. Sabores que ultrapassam fronteiras

A comida sempre foi um elemento fundamental no processo de socialização das pessoas. Já no século quarto, um filósofo do Epicurismo afirmou que: "Devemos encontrar alguém com quem comer e beber antes de procurar algo para comer e beber, porque comer sozinho é a vida de um leão ou de um lobo."

Antes da Internet e dos media se tornarem a janela para conhecer o mundo, a gastronomia permitiu, através dos seus diferentes sabores e hábitos alimentares, entender novas culturas e com elas estabelecer laços de união.