Mais opções de bebidas, menos açúcar, mais informações e embalagens mais pequenas. Estes são os principais caminhos da rota para o futuro da The Coca-Cola Company. É a nova visão de James Quincey, CEO desde maio passado, que escolheu Bea Pérez como um dos seus colaboradores mais próximos para liderar essa estratégia.

Responsável pelo novo departamento de Assuntos Públicos, Comunicação e Sustentabilidade, a americana de descendência espanhola e cubana lida com questões-chave para atingir os objetivos de negócio em tornar-se uma “Companhia de bebidas completa”, de acordo com Quincey.

Desde a sua chegada à The Coca-Cola Company em 1996, Bea Pérez ocupou cargos de crescente responsabilidade. Em 2011, tornou-se a primeira Diretora de Sustentabilidade, projetando um plano global para contribuir para o crescimento do negócio, sem que este deixe de gerar mudanças positivas para os consumidores, para as comunidades nas quais a Companhia está presente e para o meio ambiente.

Firme defensora da formação pessoal e profissional das mulheres enquanto motores da economia e inspiradoras da mudança, a Pérez interveio no passado 26 de setembro na cerimónia de encerramento em Madrid da primeira edição da GIRA Mujeres da Coca-Cola, um projeto de formação e mentoring destinado às mulheres de Espanha que desejam trabalhar ou desenvolver um negócio e na qual já participaram mais de 4.600 pessoas.

Aproveitámos para conversar um pouco com Bea Pérez sobre o futuro da The Coca-Cola Company, os principais desafios da Companhia, as suas conquistas em sustentabilidade e o seu compromisso com as gerações vindouras.

A nomeação de James Quincey como CEO deu início a um novo caminho na The Coca-Cola Company. Quais são os seus principais esforços?

Neste momento, a nossa principal prioridade é impulsionar o crescimento da Companhia, trazendo ao mercado os produtos que os consumidores desejam, o que chamamos de “marcas centradas no consumidor”.

Através da estratégia do Nosso caminho para o futuro, oferecemos mais opções sem açúcares adicionados para as nossas bebidas já existentes, novas bebidas em categorias emergentes (como o chá orgânico, água de coco ou café-pronto-a-beber), priorizando o valor adicionado sobre o volume de vendas.

Para facilitar essa mudança, implementámos um modelo operacional mais leve e estamos, também, a trabalhar na digitalização do negócio.

Especificamente, o que está a Coca-Cola a fazer para que os consumidores, cada vez mais preocupados com a ingestão de açúcar, escolham as bebidas da Coca-Cola?

Hoje em dia, as pessoas são mais preocupadas com a ingestão de açúcar. É uma mudança importante nas preferências de consumo e estamos a responder a isso ao apresentar um portefólio de bebidas que correspondem aos novos gostos e desejos.

Este ano, anunciámos que apoiamos as recomendações das principais autoridades de saúde, como a Organização Mundial da Saúde, para limitar a ingestão diária de açúcares adicionados a um máximo de 10% do consumo total de energia. Embora o consumo moderado de açúcar não seja prejudicial para a saúde, um consumo excessivo não é benéfico para ninguém.

Estamos também a reformular muitas das nossas bebidas para reduzir o teor de açúcar através das seguintes ações:

- Globalmente, reduzimos o açúcar em mais de 200 das nossas bebidas e cerca de 40% das mesmas estão disponíveis em embalagens de 250ml ou menos para que os consumidores consigam controlar a ingestão de açúcar.

- Estamos a conseguir que as opções sem açúcares adicionados se possam encontrar mais facilmente em vários locais do mundo.

- Incrementamos os nossos esforços em marketing para conseguir que a população esteja consciente da oferta de várias gamas de opções livres de açúcar nos mercados locais.

- Estamos a investigar e a comercializar novas alternativas ao açúcar que nos ajudem a continuar a oferecer os mesmos sabores que as pessoas adoram, mas com menos açúcar.

Foi recentemente nomeada vice-presidente e Diretora de Assuntos Públicos, Comunicação e Sustentabilidade da The Coca-Cola Company. Qual é o seu trabalho?

Dirijo uma equipa fantástica criada recentemente com o objetivo de promover a reputação corporativa positiva e expandir o compromisso da marca para apoiar o novo modelo de crescimento da Coca-Cola para se tornar uma Companhia de bebidas completa.

Embora os Assuntos Públicos, Comunicação e Sustentabilidade possam parecer áreas distintas, a realidade é que eles estão totalmente integrados na Companhia, pois, abordam uma série de aspetos fundamentais dos objetivos de negócio, ajudando as nossas marcas, comunidades, consumidores e parceiros em todo o mundo. A verdade é que estou encantada por ter a oportunidade de enfrentar este desafio.

Bea Pérez, vice-presidente e Chefe de Assuntos Públicos, Comunicação e Sustentabilidade na The Coca-Cola Company
Bea Pérez afirma que The Coca-Cola Company está a corresponder às mudanças nas preferências de consumo com um portefólio de bebidas mais variado e completo.

A sustentabilidade sempre esteve no coração do modelo de negócio da The Coca-Cola Company. Por que razão é tão importante e quais são os desafios na hora de comunicar a responsabilidade corporativa de uma Companhia como esta? 

Os cidadãos estão cada vez mais preocupados com a forma como as empresas trabalham e crescem, como afetam o meio ambiente e as comunidades em que operam. Esperam que façamos uma diferença positiva nas questões que mais lhe interessam.

Portanto, o futuro do nosso negócio depende também que a Coca-Cola tenha “licença social para operar” nos territórios em que está presente. Para conseguir isso, devemos comunicar aos nossos parceiros locais o que somos e o que fazemos: criar empregos, impulsionar a economia local, preservar o meio ambiente e promover a diversidade.

O principal desafio na comunicação do nosso progresso na sustentabilidade é mostrar que temos múltiplos compromissos em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis das Nações Unidas e que nos esforçamos para encontrar as melhores maneiras de partilhar essas conquistas com os nossos stakeholders. Na verdade, passámos a publicar anualmente os nossos relatórios de sustentabilidade para fornecer informações atualizadas na internet, facilitando a busca e a leitura.

The Coca-Cola Company apresentou recentemente o seu Relatório de Sustentabilidade 2016. Quais são as principais conclusões?

A Companhia desenvolve mais de 25 projetos ambientais em Espanha e em Portugal, com foco na conservação de ecossistemas vulneráveis, redução de emissões de CO2, desenvolvimento de embalagens mais sustentáveis ou o cumprimento, por parte dos nossos fornecedores agrícolas, com uma série de critérios ambientais.

Em relação aos objetivos globais que a Coca-Cola estabeleceu para 2000, vale a pena notar que em 2016 a empresa conseguiu preencher ou recuperar e reciclar o equivalente a 60% das garrafas e latas introduzidas no mercado desse ano.

A Coca-Cola propôs reduzir as suas emissões de CO2 em 25% em relação aos níveis de 2010 em 2020. No ano passado, por exemplo, caíram 14%, colocando a empresa no caminho certo para alcançar o objetivo para 2020.

A água é vital para a Coca-Cola: não é apenas o ingrediente principal das suas bebidas; é indispensável para o cultivo dos produtos agrícolas com os quais são produzidas. Em 2016, a Companhia continuou a reabastecer 100% da água contida nas suas bebidas através de dezenas de projetos em todo o mundo, o que significou devolver à natureza e às comunidades 221,7 mil milhões de litros de água.

Em contraposição, infelizmente, alguns dos nossos esforços de sustentabilidade não foram suficientes e sentimos a necessidade urgente de redobrá-los.

Sendo uma Companhia global que opera em mais de 200 países, como consegue ter um vínculo tão enraizado em cada país e comunidade?

O nosso sucesso é baseado em ter um sistema alinhado que é composto por um grupo dinâmico de pessoas que partilham a visão e os valores da Companhia, seja a trabalhar em engarrafamentos ou nos nossos escritórios locais.

Em cada um dos mais de 200 países que vendem os nossos produtos, temos equipas locais que mantêm laços estreitos com os nossos stakeholders e possuem uma habilidade única para capturar oportunidades e aproveitá-las.

Confiamos em todas as nossas equipas para desenvolver e implementar programas adequados com a ajuda dos nossos parceiros locais, que são o conhecimento de campo em primeira mão.

Há mais de 200 anos começou a trabalhar na The Coca-Cola Company. Que tipo de Companhia gostaria de chegar às gerações vindouras?

Uma Companhia que cresça com propósito, aproveitando a força das suas marcas para continuar a gerar mudanças positivas em todos os lugares do mundo em que se encontra.