Já passou um ano do início de Avançamos, a estratégia de sustentabilidade da Companhia Coca-Cola e da Coca-Cola European Partners para a Europa Ocidental. Um caminho que permite que ambas as companhias estabeleçam objetivos claros e quantificáveis no âmbito da sustentabilidade, abordando algumas das questões mais importantes do nosso tempo, como o uso de plástico nas embalagens, a quantidade de açúcar na nossa dieta e o papel das empresas na sociedade.

Para celebrar o primeiro ano de Avançamos, a Coca-Cola em Portugal apresenta o seu relatório de sustentabilidade de 2017, que reconhece os progressos alcançados em relação aos objetivos estabelecidos nesta estratégia de sustentabilidade, que, com o horizonte de 2025, gira em torno de seis eixos principais: bebidas, embalagens, sociedade, água, clima e cadeia de fornecimentos. No relatório, a Coca-Cola em Portugal também detalha como planeia melhorar o seu modelo de negócios responsável.

Assim, desde 2010, a Coca-Cola em Portugal reduziu em 19,1% a quantidade de açúcar por litro de produto e, no que respeita à quota de mercado das bebidas hipocalóricas ou sem calorias, até ao final de 2017 estas duas categorias representavam 25% das vendas do total de oferta de bebidas da Companhia Coca-Cola em Portugal.

Valores-chave de progresso em Portugal

Podes ver todos os números-chave do progresso em Portugal aqui.

A Companhia continuará, do mesmo modo, a trabalhar para que 100% das suas embalagens sejam recicláveis ou reutilizáveis; para recolher ou reciclar o equivalente a 100% das embalagens que coloca no mercado, evitando que acabem como resíduos, principalmente em mares e oceanos; e para que 50% do material usado em embalagens de PET seja proveniente de plástico reciclado. Em 2017, 14% do PET utilizado foi PET reciclado.

O ano passado, a Coca-Cola em Portugal promoveu novamente a diversidade e a inclusão. Assim, a percentagem de cargos diretivos ocupados por mulheres foi de 38% na Coca-Cola Ibéria e 18,2% na Coca-Cola European Partners Iberia Portugal. O objetivo é que, para 2025, a presença feminina em cargos de alta responsabilidade ascenda aos 40%.

Em relação à água, ingrediente principal das bebidas da Companhia Coca-Cola e um recurso vital para o planeta, reduziu-se o seu rácio de uso por litro de produto em 23,3%.

No que diz respeito às alterações climáticas, a Coca-Cola em Portugal juntou esforços para combater este problema há já algum tempo e, neste sentido, 100% da eletricidade utilizada em 2017 teve a sua origem em fontes renováveis. Desde 2010, as emissões de gases de efeito de estufa nas operações comerciais centrais foram reduzidas em 35,7%.

As bebidas da Coca-Cola em Portugal dependem de um fornecimento sustentável de ingredientes agrícolas de qualidade. Assim, está a ser feito um trabalho para obter informação cada vez mais rigorosa sobre o desempenho dos fornecedores e, em 2017, 100% dos fornecedores da Coca-Cola em Portugal aderiram ao seu Código de Conduta para Fornecedores, com o objetivo de garantir a qualidade dos ingredientes e a sustentabilidade da cadeia de fornecimento.

Neste documento em PDF podes consultar o relatório de sustentabilidade de 2017.