Em 2017, a Coca-Cola lançou o Avançamos, a sua estratégia de sustentabilidade para a Europa Ocidental que estabelece metas importantes para 2025: recolher e reciclar o equivalente a 100% das garrafas ou latas que vende, bem como que todas as suas embalagens sejam 100% recicláveis ​​e também que as suas garrafas de plástico contenham, pelo menos, 50% de PET reciclado.

Agora, a Coca-Cola dá um novo passo e anuncia novos objetivos em termos de embalagens sustentáveis ​​na Europa Ocidental, para que estas sejam recolhidas, recicladas e reutilizadas:

  • Eliminar o plástico desnecessário ou difícil de reciclar do portefólio de bebidas através da simplificação das embalagens e da eliminação dos recipientes secundários de plástico. Isto significará uma redução de mais de 11.000 toneladas de plástico por ano. A Coca-Cola European Partners anunciou recentemente que trocaria o invólucro plástico das suas embalagens multipack de latas por um de cartão 100% reciclável, removendo assim 4.000 toneladas de plástico da sua cadeia de fornecimento em 2020. Também recentemente foi reduzida a cor verde do plástico PET das garrafas Sprite, pois um PET mais leve é ​​mais fácil de reciclar.
  • Garantir que todas as garrafas de plástico sejam feitas com 100% de material reciclado ou de matérias-primas renováveis, evitando assim o uso de mais de 200.000 toneladas de plástico virgem por ano. Além disso, a Coca-Cola na Europa Ocidental antecipa de 2025 para 2023 o seu objetivo de que todas as suas garrafas de plástico sejam fabricadas com pelo menos 50% de PET reciclado, dois anos antes do prazo previsto (em Espanha, espera-se atingir a meta em 2022). Nesta linha, em julho passado,a Coca-Cola na Europa Ocidental anunciou que as suas marcas Honest, Glaceau Smartwater e Chaudfontaine fariam a transição para plástico 100% reciclado em 2019/2020.
  • Apoiar sistemas eficazes de recolha de embalagens em toda a Europa Ocidental, onde ainda não existe uma alternativa eficiente comprovada, em linha com o objetivo da Coca-Cola em recolher o equivalente a cada garrafa vendida em 2025. A Coca-Cola, em conjunto com os seus parceiros engarrafadores, vai promover sistemas eficazes de recolha das embalagens em outros mercados europeus, onde não há alternativas eficientes em funcionamento.
  • Divulgar publicamente todos os ano a pegada de carbono de todas as embalagens, além de informar, de forma transparente, o desempenho relativamente aos compromissos e objetivos da empresa.

Soluções para o futuro

Tim Brett, presidente da The Coca-Cola Company na Europa Ocidental, afirmou: “Atualmente, muitos recursos são descartados como lixo. Sabemos que precisamos de fazer mais para corrigir isso. Os objetivos que estabelecemos são ambiciosos e assim o devem ser. As embalagens têm uma função valiosa, pelo que devem sempre ser recolhidas, recicladas e reutilizadas. O nosso objetivo, trabalhando lado a lado com os nossos colaboradores, é fazer com que a expressão ‘plástico descartável' deixe de ser válida, tanto em termos de negócio como mais além, fazendo com que todo o nosso plástico e, portanto, as nossas embalagens, respondam aos princípios da economia circular".

Em 2019, a Coca-Cola investiu 180 milhões de euros, tanto no design de novas embalagens, como na pesquisa de soluções de embalagens mais sustentáveis ​​na Europa. Como prova disso, a Coca-Cola apresentou a sua primeira garrafa feita de plástico marinho recuperado e reciclado, demonstrando que chegará um dia em que até os resíduos do oceano se podem tornar novos recipientes para uso alimentar.

Graças ao trabalho conjunto realizado pela Ioniqa Technologies, pela Indorama Ventures, pelo projeto Coca-Cola “Mares Circulares” e pela The Coca-Cola Company foi possível fabricar cerca de 300 garrafas utilizando 25% de plástico reciclado das praias e do fundo do mar de Espanha e de Portugal. Estas garrafas foram desenhadas e desenvolvidas para apresentar o potencial transformador das tecnologias revolucionárias de aperfeiçoamento da reciclagem, que podem converter plástico usado, ​​de qualquer qualidade, em plástico de alta qualidade, adequado para uso em alimentos e bebidas.

Imagem da primeira garrafa de Coca-Cola feita de plástico marinho recuperado e reciclado
Imagem da primeira garrafa de Coca-Cola feita de plástico marinho recuperado e reciclado.

Estas melhorias serão levadas à escala comercial pela Coca-Cola, usando os atuais canais de reciclagem e incluindo plásticos que não eram recicláveis ​​anteriormente. A partir de 2020, a Coca-Cola planeia estender estas conquistas às garrafas do seu portefólio de bebidas.

Estas e outras inovações serão exploradas no recém-criado Hub de Inovação de Embalagens, cujo objetivo é acelerar a inovação e investir em soluções sustentáveis ​​de embalagens na Europa Ocidental. As metas prioritárias são também o investimento contínuo em tecnologias de melhoria da reciclagem, bem como a busca por embalagens alternativas para o futuro, como garrafas de papel e biomateriais ou até alternativas gratuitas de embalagens, como equipamentos Freestyle ou soluções de microdosagem.