A Companhia Coca-Cola trabalhará com uma série de parceiros nos próximos anos para colocar em prática a nova visão de ‘Um Mundo Sem Resíduos”, que inclui a recolha e a reciclagem de 100% das embalagens que são vendidas até 2030.

Falámos com Bem Jordan, Diretor Sénior de Política Ambiental, para saber mais sobre como a Companhia e os seus parceiros de engarrafamento vão alcançar o grande e ambicioso objetivo da indústria.

Por que razão decidiram anunciar agora este objetivo?

Para começar, consideramos que é simplesmente a coisa certa a fazer. Trabalhamos com os nossos parceiros há décadas para ajudarmos a construir embalagens mais sustentáveis e programas de reciclagem mais eficazes. Chegou a hora de fazer mais. Somos os líderes da indústria de bebidas. Queremos fazer parte da solução, não apenas parte do problema. Os nossos consumidores esperam que nós lideremos o caminho. É o que estamos a fazer.

A questão dos resíduos prevenientes das embalagens – e especificamente os resíduos marinhos – é agora mais visível do que nunca e representa uma ameaça para o nosso planeta. O mundo tem um problema na questão das embalagens e nós – tal como outras companhias – têm a responsabilidade de ajudar a resolvê-lo, garantindo que as garrafas e as latas não acabem onde não pertencem. Todos nós precisamos de ajudar a recolher e reciclar mais embalagens, mantendo esse material na economia e fora do nosso meio ambiente.

Esta é uma visão holística, não uma iniciativa típica de sustentabilidade. É uma estratégia de negócios que apoia a nossa jornada para nos tornarmos uma Companhia de bebidas completa. O nosso CEO e a sua equipa estiveram empenhados em discutir e analisar esta estratégia nos últimos seis meses. Enquanto Companhia dedicada ao crescimento com consciência, isso baseia-se no nosso legado de trabalho (como o reabastecimento de água e a redução de açúcar) porque sabemos que é o ideal para o nosso mundo e os nossos negócios. Esta iniciativa no âmbito das embalagens é tão crítica quanto o nosso trabalho sobre a escolha das bebidas. Particularmente à medida que expandimos ou crescemos em vários tipos de embalagens, agora é o momento de expandir os nossos esforços nesta área.

Como chegou a Companhia a esses objetivos específicos?

Uma equipa de mais de 30 pessoas em todo o sistema global – incluindo associações, empresas e as nossas unidades de negócio no campo e os nossos parceiros de engarrafamento – têm trabalhado nisso desde agosto de 2017. O nosso caminho tem sido extremamente trabalhado, sendo que o partilhámos com vários grupos de stakeholders, que nos forneceram feedback antes do lançamento. Também considerámos outras contribuições com base nas expetativas dos stakeholders, consumidores e clientes. As nossas unidades de negócio local passaram o mês de novembro a criar planos de alto nível para o anúncio final que estamos hoje a fazer.

A nossa equipa realizou um trabalho de pesquisa intensa para compreender melhor as expetativas das pessoas em relação à nossa Companhia e como seria a melhor maneira de comunicar com elas de forma mais eficaz. De uma forma resumida, as pessoas em todo o mundo esperam que as ajudemos a liderar o caminho para resolver este desafio global, mas reconhecem que não podemos fazer isso sozinhos. Ninguém pode. Também entendem que têm uma parte a desempenhar, e que as companhias como a nossa podem ajudar a tornar isso mais fácil de fazer.

O que ganha a Companhia com isso?

Uma vez que o nosso negócio depende de garrafas e latas, abraçamos a responsabilidade que temos de garantir que o mundo tenha um sistema de embalagens mais sustentável. Esperamos que isso seja positivo para os nossos negócios e para as comunidades onde operamos. Agir no sentido de uma economia circular acabará por reduzir a quantidade de matérias-primas virgens necessários para manter o sistema global em movimento. Espera-se que isso signifique economias de custos e impactos ambientais positivos para nós a longo-prazo.

O plástico PET é um grande motor para a economia circular e é utilizado em muitos outros produtos além de garrafas, incluindo carros, têxteis e tapetes. Queremos liderar a economia circular e ajudar a recolher mais deste produto chave, e assim ajudar a favorecer o conteúdo reciclado para todas as indústrias. Se aumentarmos a recolha, mais PET reciclado haverá para que todos possam usar.

Vamos concentrar os nossos esforços de recolha, em primeiro lugar, em manter as nossas embalagens fora dos oceanos e do meio ambiente em geral. Em segundo lugar, vamo-nos envolver em esforços coletivos para manter as embalagens e materiais de embalagens na economia para a sua reutilização. Sempre que possível, vamos manter os materiais de reciclagem na cadeia de fornecimento de plásticos de PET. E vamos negociar com os nossos fornecedores para manter o material de reciclagem na nossa cadeia de fornecimento.

Ben Jordan
Ben Jordan

O sistema global da Coca-Cola é enorme. Como será possível estimular todas as unidades de negócio e parceiros de engarrafamento para um objetivo tão ambicioso, e como irão acompanhar o progresso em relação ao objetivo?

Iremos relatar o nosso progresso tanto no nosso relatório anual de sustentabilidade como também à medida que percorremos o caminho. Algumas das métricas que acompanharemos serão novas e outras não. Estamos a intensificar em todas as áreas para avançar. Este é um verdadeiro objetivo para o nosso Sistema, mas não estamos a começar do zero. Nós estamos envolvidos no universo da reciclagem sustentável desde os anos 60 e temos vários pontos de prova de sucesso e um grande envolvimento do sistema até este ponto. Quer seja a PETCO na África do Sul, a reciclagem Coletivo no Brasil ou uma liderança abrangente de sustentabilidade na Europa Ocidental – estes são apenas exemplos que procuramos replicar em todo o nosso sistema. Estes não são novos desafios, e esta não é uma nova jornada. Mas estamos realmente a elevar as coisas a outro potencial.

Como serão recolhidos e reciclados 100% dos materiais que a Coca-Cola colocará no mercado?

O nosso objetivo é ajudar a recolher e a reciclar uma garrafa ou lata por cada uma que é vendida até 2030. Sejam nossas ou de outras companhias. Ninguém consegue percorrer este caminho sozinho, por isso, planeamos trabalhar com muitos parceiros, incluindo comunidades locais, ONGs, clientes e consumidores. Assim, será possível partilhar as melhores práticas para ajudar a construir sistemas de recolha e reciclagem mais eficazes que funcionem para cada comunidade. Na maioria dos casos, não faremos a recolha de modo físico, mas estaremos a apoiar e a envolver a infraestrutura existente, ou ajudando a criar novos sistemas.

A recolha e a reciclagem de 100% não parecerão igual em todos os mercados, mas pretendemos trabalhar a nível local para tomar as providências necessárias. Convidamos outras companhias e organizações para se juntarem a nós nestes esforços vitais. Os sistemas mais avançados do mundo trazem hoje 80% ou mais garrafas e latas de uma comunidade. Alguns desses sistemas não são informais. Muitos tipos de programas podem ser bem-sucedidos. Não existe uma abordagem única. Estamos a procurar mercado por mercado para determinar se é necessário construir sistemas existentes ou ajudar a criar novos.

Este objetivo é atingível?

Sim, acreditamos que sim. Mas precisamos da ajuda de muitos parceiros. Nenhuma empresa ou organização pode fazer isso sozinha, porque os problemas e soluções relacionados são complexos e têm alcance global. Ao trabalhar com os nossos parceiros de engarrafamento, ONGs, comunidades locais e consumidores, encontraremos o melhor caminho adiante – mercado por mercado – enquanto trabalhamos para atingir esses objetivos até 2030.

Como vão trabalhar com governos, ONGs e a indústria para tornar a reciclagem mais fácil e acessível?

Queremos aproveitar o poder do nosso sistema e das nossas habilidades de marketing como nunca antes para motivar e inspirar os consumidores. A parceria público-privada é fundamental para melhorar os sistemas de reciclagem no terreno. Vamo-nos juntar a clientes como a McDonald’s, que acabou de fazer um grande anúncio sobre embalagens e reciclagem. E construiremos novas parcerias com ONG’s ativas neste espaço, com base em relações de longa data com organizações como a iniciativa da Ellen MacArthur Foundation New Plastics Economy initiative, Ocean Conservancy/Trash Free Seas Alliance e World Wildlife Fund (Biofeedstocks Alliance and The Cascading Materials Vision).

Um mundo sem resíduos

Qual é a maior barreira para a reciclagem, globalmente?

Em alguns países, a recolha e a reciclagem das nossas embalagens é alta, enquanto que em outros há ainda muito trabalho a fazer. Simplificando, este é um enorme desafio com muitas partes envolvidas. Estamos em mais de 200 países e territórios, todos com os seus próprios governos, sistemas regulatórios e sistemas de recolha/ reciclagem de resíduos. Em algumas partes do mundo, a infra-estrutura não existe para recolher e reciclar embalagens; mesmo que o fizesse, pode não haver um mercado para o material reciclado.

Em alguns lugares, o valor do material procede a existência de recolha formal. Assim, os sistemas de eliminação informais aparecem para manter esse material na economia.

O mundo precisa de mais pessoas para reciclar com mais frequência, e a educação/ informação é uma parte importante para fazer isso acontecer. Para aqueles que querem reciclar, mas que não sabem como ou para onde ir, planeamos ajudar a responder a algumas dessas questões. E para aqueles que simplesmente não se importam, procuramos ajudá-los a entender o valor na reciclagem para a sua comunidade e o seu mundo.

A Companhia Coca-Cola atingiu o objetivo cinco anos antes do previsto de devolver à natureza toda a água que utiliza. O que aprenderam nesta jornada?

No início da jornada da água, nós contratamos especialistas de terceiros para nos ajudarem a entender qual a fotografia de sucesso em diferentes partes do mundo, com diferentes tipos de programas. Tomaremos aqui uma abordagem semelhante. Embora possamos já ter um histórico de trabalho e parceria neste espaço, em algumas áreas ainda há incertezas ou falta de clareza sobre a melhor forma de progredir. Com a água, comprometemo-nos muito com uma série de parceiros e alavancamos os recursos coletivos para fazer o trabalho. Esta mesma abordagem será aqui vital.

Ben Jordan

Um foco renovado no desenvolvimento de embalagens 100% recicláveis é outro pilar central da visão "Um Mundo Sem Resíduos". Quanto da nossa embalagem é hoje 100% reciclável?

Atualmente, mais de 85%. O nosso núcleo de embalagens – garrafas plásticas PET, garrafas de vidro, latas e garrafas de alumínio – são 100% recicláveis. Temos que lembrar que há dois aspetos da reciclagem. Podes reciclar em qualquer lugar? E podes reciclar em todo o lado? A segunda pergunta é muitas vezes o maior desafio.

Que parte do portefólio de embalagens da Coca-Cola não é reciclável nos dias de hoje – e porquê?

A maioria das nossas embalagens pode, tecnicamente, ser reciclada, mas, em alguns locais do mundo, a infraestrutura não existe para recolher e reciclar esse mesmo material. O nosso novo impulso planeado, entre outras coisas, deverá ajudar a resolver esses problemas.

A estratégia de P&D de embalagens sustentáveis da Companhia está a mudar?

De modo nenhum. Queremos continuar a ser a vanguarda do design de embalagens sustentáveis. Em 1969, tornámo-nos a primeira Companhia a realizar uma avaliação completa do ciclo de vida das nossas embalagens. Queremos estar na vanguarda de embalagens feitas de materiais reciclados e renováveis. O grande desafio aqui é torna-las mais eficazes.

Quais as medidas que pode uma pessoa comum desenvolver para ajudar a criar um futuro sem resíduos?

O velho ditado “reduzir, reutilizar, reciclar” ainda é hoje válido. Utilizar materiais mais sustentáveis. Reutilizar quando puder e reciclar quando não puder. E, de qualquer forma, manter os resíduos fora do ambiente. Não façam lixo!

É importante que cada um decida que questões são importantes para si e que trabalhe para melhorar o seu próprio desempenho nessas mesmas questões. Algumas pessoas nutrem uma maior preocupação com a pegada de carbono do que com os resíduos que criam, por exemplo.

Nós oferecemos uma ampla variedade de bebidas numa ampla gama de opções de reciclagem. Podes matar a sede, ficar hidratado e preservar o nosso planeta!

Este é um artigo adaptado de Coca-Cola Journey Global