Da tipografia simbólica da Coca-Cola, que chamamos Spenceriana, à inconfundível garrafa contour, Coca-Cola já trabalhou durante mais de 130 anos para criar os seus próprios ícones de design de marca.

No meio de todas as inovações e criatividades alavancadas pela Companhia, há um símbolo que se sobressai e se faz notar de forma silenciosa: o disco vermelho.

Desde que foi representado pela primeira vez nos anos 30, o disco vermelho tem sido utilizado na publicidade da Coca-Cola.

A imagem rapidamente se tornou presente em várias montras de lojas e tornou-se um emblema e uma referência. Utilizado para assinalar os locais onde era possível comprar uma Coca-Cola verdadeira, o disco vermelho foi purificado e sistematizado pelo diretor criativo de D’Arcy Advertising, Archie Lee, em 1947.

Em janeiro de 2017, a Coca-Cola apresentou em Portugal a sua nova identidade visual, que une todas as variedades de Coca-Cola, incluindo Coca-Cola Sabor Original, Zero Açúcar, Light, Zero Açúcar Zero Calorias e Sabor Original Sem Cafeína, sob o icónico disco vermelho Coca-Cola.

James Sommerville explora o legado de design da Coca-Cola

Os consumidores de hoje, em qualquer parte do mundo, conseguem ver o disco vermelho da Coca-Cola no final de cada anúncio da campanha de “Taste the Feeling”, seja em televisão, em outdoors ou mesmo na imprensa.

“Ao aplicar o disco vermelho através da marca registada da Coca-Cola, estamos a utilizar um recurso de assinatura de forma contemporânea e surpreendente para partilhar a equidade da Coca-Cola em todos os seus produtos”, afirma James Sommerville, vice-presidente global de Design da Coca-Cola.

“Embora o disco vermelho nem sempre seja apresentado da mesma forma, quer na própria garrafa, quer num anúncio TV, o resultado é uma assinatura de marca consistente que atualiza o nosso ícone de disco vermelho familiar, de uma forma contemporânea e moderna” afirma. 

Disco vermelho da Coca-Cola
Desde que foi representado pela primeira vez nos anos 30, o disco vermelho tem sido utilizado na publicidade da Coca-Cola

Para Sommerville, o disco trata de capturar o amor que os nossos clientes têm com o vermelho original da Coca-Cola. “Estamos a utilizar o disco vermelho como elemento gráfico para representar todas as variedades de Coca-Cola”.

“O disco vermelho estava presente nas lojas, nas ruas… era como um farol, uma marca de confiança que transmitia a cada pessoa que passava o seguinte: “vais poder beber uma Coca-Cola real aqui, nesta loja”, e isso foi durante os anos 40 e 50. Nos dias de hoje, estamos a adaptar essa mesma ideia.”

Disco vermelho da Coca-Cola
“Estamos a utilizar o disco vermelho enquanto elemento gráfico para representar todas as variedades de Coca-Cola” – James Sommervile, vice-presidente global de Design da Coca-Cola

“Quando vês o disco vermelho numa lata ou garrafa, sabes que estás a comprar uma Coca-Cola real. Estamos a adaptar aquilo que foi feito na década de 40, mas de uma forma ainda mais especial e marcante para o consumidor, e não apenas enquanto sinalização física”, afirma James Sommerville.