A expressão "Essa Coca-Cola é Fanta" é frequentemente usada no Brasil para se referir depreciativamente a pessoas homossexuais. Embora aqueles que a usam digam que é uma simples piada, aqueles que são objeto de escárnio não o veem assim. As pessoas admitem estar cansadas de a ouvir e acreditam que alimenta os preconceitos em relação à comunidade gay.

Como parte do seu compromisso com a diversidade e aproveitando as comemorações do Dia Internacional do Orgulho LGBT de 2018, The Coca-Cola Company no Brasil decidiu dar um novo significado à expressão com o lançamento de uma edição limitada de latas de Coca-Cola.

O conceito apresentava a icónica lata vermelha da Coca-Cola a contrastar com a bebida de sabor a laranja e no interior do recipiente estava uma Fanta refrescante. Na frente da embalagem estava a frase: "Esta Coca-Cola é Fanta, e daí?". No verso, outra mensagem: "Criámos uma lata especial para reconhecer quem ignora rótulos, desafia preconceitos e assume o que realmente é. Esta Coca-Cola é orgulho, esta Coca-Cola é respeito, esta Coca-Cola é Fanta".

Um novo símbolo do orgulho gay

O impacto da campanha foi enorme. Quase da noite para o dia, algumas latas da edição limitada - que não eram comercializadas ao público, apenas distribuídas internamente entre os trabalhadores - transformaram uma mensagem homofóbica num símbolo de orgulho gay para milhões de pessoas. Muitas delas começaram mesmo a criar a sua própria versão da Coca-Cola Fanta e a descarregar vídeos tanto para o Youtube como para as redes sociais, que acabaram por se tornar virais.

A campanha, que ganhou dois leões de ouro no Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions, recebeu também elogios de Pabllo Vittar, um dos mais famosos cantores homossexuais do Brasil. O artista expressou no Instagram o quanto gostou da edição limitada da Coca-Cola através de um vídeo em que exclamava: "Estou impressionada com a Coca-Cola Fanta!", enquanto despejava o conteúdo da lata num copo.

Coca-cola LoveisLove
Imagem das latas da edição especial que a Coca-Cola lançou na Austrália para apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Alguns meses antes, mas do outro lado do globo, na Austrália, a empresa voltou a posicionar-se a favor da diversidade, da inclusão e da igualdade. Em função de um referendo não vinculativo sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, The Coca-Cola Company na Austrália quis declarar um ressonante "sim" aos diversos tipos de amor. E a marca fez isso mesmo ao lançar uma edição limitada de duas latas de Coca-Cola que, juntas, formavam a palavra "amor", usando a famosa tipografia da marca, com dois corações e um arco-íris. Finalmente, os australianos apoiaram massivamente os sindicatos gays e, pouco depois, o parlamento da Austrália legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

“Coca-Cola acredita no poder de unir as pessoas. Fizemos isso na luta pelos direitos humanos nos Estados Unidos da América, na década de 60, mas também ao reunir um grupo de jovens de diferentes nacionalidades numa colina, em Itália, em 1971. Sempre defendemos a diversidade, a inclusão em todo o mundo e a igualdade ", disse a empresa num comunicado. “Esforçamo-nos com orgulho para que esses valores conduzam os nossos negócios e apoiamos esses direitos para todos na sociedade”, acrescentou a marca.

Este artigo é uma adaptação da publicação em Coca-Cola Journey Reino Unido