Tornar-se numa Companhia de bebidas completa, que responda aos gostos e necessidades dos consumidores com mais opções de bebidas, menos açúcar, mais informação e garrafas mais pequenas é o principal objetivo do caminho da Coca-Cola para o futuro.

“Construir um portefólio de marcas centradas no consumidor requer trocar o foco e passar do que a Companhia pretende vender ao que o consumidor pretende comprar” afirmou James Quincey, CEO da The Coca-Cola Company.

“Devemos começar por questionar: até onde vão os consumidores?” afirmou Quincey durante a conferência Consumer Analyst Group of New York (CAGNY), enfatizando a necessidade de ir um passo mais à frente das últimas tendências e preferências de consumo. “As pessoas procuram produtos mais saudáveis. Às vezes com menos açúcar, outras vezes com novas substâncias nutricionais”.

Quincey, que se tornou o CEO da The Coca-Cola Company ao substituir Muhtar Kent, detalhou que o caminho da Companhia até ao futuro passa por reduzir a quantidade de açúcar de muitas marcas, oferecer novas bebidas que proporcionem benefícios para a saúde, tais como hidratação ou nutrição, aumentar a disponibilidade de garrafas mais pequenas para ajudar o público a controlar a ingestão de açúcares mais facilmente e proporcionar informação nutricional clara e fácil de encontrar para a tomada de decisões conscientes e informadas.

“Colocar o consumidor em primeiro lugar, representa adaptar a composição das nossas bebidas para reduzir o conteúdo de açúcar e investir na próxima geração de alternativas de açúcar com zero calorias. O objetivo passa por entregar ao público as bebidas que deseja – baixas em açúcar ou sem açúcares adicionados –  sem ter de renunciar ao grande sabor de Coca-Cola, que o consumidor conhece e ama”, explicou Quincey.

Ao mesmo tempo, The Coca-Cola Company apoia as recomendações das autoridades de saúde relevantes, entre as quais a Organização Mundial de Saúde (OMS), que visam a limitação do consumo diário de açúcares adicionados a um máximo de 10% da ingestão total de energia.

“Iniciámos o nosso caminho com esse objetivo”, afirmou Quincey, acrescentando “alargaremos a todo o mundo o leque de opções disponíveis nas diferentes categorias, como o chá orgânico, a água de coco, os lácteos, o café, os sumos e as águas purificadas, para que mais pessoas possam desfrutar das nossas bebidas em mais locais”.

Ao longo de 2017, The Coca-Cola Company reduzirá o teor de açúcar em mais de 500 bebidas em todo o mundo, a que se somará a oferta total de bebidas que é já de 3.900, alargando a categoria de opções baixas em açúcar, sem açúcares ou sem açúcares adicionados.

A Companhia implementou verdadeiros esforços para que se conheçam cada vez mais e melhor as variedades baixas em açúcar, sem açúcar ou sem açúcares adicionados. Um claro exemplo disso é a estratégia de marca única, lançada a nível global em 2016, que unificou todas as variantes da família Coca-Cola sob uma identidade visual e comunicação comuns, sublinhando o compromisso da Companhia em oferecer uma Coca-Cola para todos os gostos e estilos de vida. 

Outro elemento chave do novo enfoque passa por colocar ao dispor dos clientes garrafas mais pequenas. Atualmente, cerca de 40% das bebidas com gás da Companhia estão disponíveis em garrafas de 250 ml ou menos. The Coca-Cola Company está a desenvolver e a implementar garrafas mais pequenas, para que os consumidores possam controlar a sua ingestão de açúcar e escolher, de forma justa, a quantidade da sua bebida favorita.

Há já alguns anos que a Companhia vem a desenvolver políticas e a implementar ações com o novo enfoque. Em setembro de 2009, The Coca-Cola Company converteu-se na primeira Companhia de bebidas que se comprometeu a incluir na frente das suas garrafas o indicador do conteúdo calórico, além de que continua ainda a aplicar em todo o mundo a sua política de não fazer campanhas publicitárias cujo público-alvo sejam menores de 12 anos.

“Ouvimos com atenção os consumidores e trabalhamos para assegurar que estes sejam o centro do nosso negócio, com o objetivo de poder continuar a crescer de forma responsável”, sublinhou Quincey. “Se seguimos nesta direção, as nossas marcas prosperam e o Sistema Coca-Cola continuará a crescer. Este é o caminho a seguir”.