Esta semana, tenho o privilégio de me juntar ao Presidente e CEO James Quincey e a outros líderes da Coca-Cola para representar a nossa Companhia no 48º Encontro Anual do Fórum Económico Mundial (WEF) em Davos, Suíça.

Estamos a usar a reunião deste ano – que convocará 3.000 dos líderes mais influentes do Governo, das empresas, da sociedade civil, das artes e dos meios de comunicação em torno do tema Creating a Shared Future in a Fractured World – como um encontro de alto perfil para partilhar a nossa visão em torno da questão das embalagens – “Um Mundo Sem Resíduos”, assim como outros passos importantes que estamos a alavancar para aumentar os nossos negócios de forma responsável, com um grupo envolvido e interconectado de stakeholders.

A nossa visão de “Um Mundo Sem Resíduos” inclui um grande objetivo: ajudar a recolher e reciclar cada garrafa ou lata que comercializamos até 2030. Independentemente do local onde surja, queremos que cada embalagem tenha mais do que apenas um ciclo de vida.

Trabalhar para criar um mundo sem lixo envolve a colaboração de várias partes. Empresas como a nossa devem contribuir para garantir que as suas embalagens sejam mais sustentáveis.

Esta oportunidade também existe para envolver mais pessoas e parceiros a juntarem-se ao mundo da reciclagem.

Todos partilhamos o desejo de um mundo melhor para as gerações futuras. Estou entusiasmada pela paixão que vejo neste tópico e, se todos nós agirmos – não importa o quão grande ou pequena é a colaboração – para garantir que as embalagens não acabem onde não pertencem, acredito que a nossa visão pode ser alcançada.

Bea Pérez é Diretora de Assuntos Públicos, Comunicação e Sustentabilidade na The Coca-Cola Company

Nos próximos dias, meses e anos, vamo-nos fazer algumas perguntas difíceis e incrivelmente importantes:

Como podemos projetar e inovar para tornar as nossas embalagens ainda mais responsáveis?

O que mais podemos fazer para educar e informar as pessoas sobre as maneiras pelas quais todos podemos trabalhar juntos para criar um mundo sem resíduos através da reciclagem?

Como trabalhamos com as comunidades locais para tornar a reciclagem mais acessível para recolher o desperdício e transformá-lo em algo de valor?

Que parceiros estão prontos para se envolverem sobre a maneira como trabalhamos com os nossos colegas e concorrentes para resolver este problema crescente?

Através de uma série de reuniões privadas, entrevistas com os meios de comunicação e compromissos durante três dias, vamos lançar as bases para o futuro e partilhar a nossa visão, os nossos objetivos e os nossos planos.

É fundamental notar que estamos em Davos para ouvir e aprender também. Estamos com um grupo de diversos especialistas com vários pontos de vista. Quanto mais curiosos e inclusivos estivermos sobre esta questão, maiores serão as oportunidades de sucesso.

Congratulamo-nos com o feedback sobre os nossos objetivos de “Um Mundo Sem Resíduos”. Vamos reunir ideias e convidar outras perspetivas externas. Exploraremos maneiras pelas quais os nossos negócios devem continuar a evoluir para atender ao panorama do consumidor em constante mudança. Vamos envolver os nossos parceiros atuais – todos os quais são protagonistas no ecossistema de embalagens sustentáveis e serão parte integrante do nosso plano ambicioso para o futuro. Estão incluídos a Ellen MacArthur Foundation, o World Bank e a UN Environment. E esperamos plantar as sementes para novas colaborações e inovações, como fizemos nos anos anteriores.

Nós simplesmente pedimos paciência e colaboração à medida que começamos a nossa jornada v1.0 para criar um “Mundo Sem Resíduos”.

Acreditamos que podemos reunir as pessoas para ajudar a tornar o problema de embalagens do mundo uma questão do passado e promover uma economia circular. E não há lugar melhor do que Davos para iniciar esta missão.