A história do Pai Natal e da Coca-Cola | Coca-Cola PT

A história do Pai Natal e da Coca-Cola | Coca-Cola PT

Se houver um ícone de Natal, é o Pai Natal, a personagem carinhosa e barbuda que se veste de vermelho e deixa presentes para as crianças. Em torno do nascimento e da popularização da figura do Pai Natal, bem como do papel da Coca-Cola em tudo isso, circulam algumas lendas urbanas, mas poucas conhecem a história verdadeira.

 

As primeiras aparições da personagem do Pai Natal são encontradas em ilustrações de meados do século XIX. No entanto, até aos anos trinta do século XX, a imagem dessa personagem variava constantemente, dependendo do artista ou da ocasião em que foi desenhada: poderia ser desde um pequeno elfo a um homem alto e magro, com todos os tipos de roupas, como túnicas ou casaco de pele. Como um detalhe, embora muitas pessoas acreditem que o Pai Natal se veste de vermelho para relacioná-lo com a Coca-Cola, ele já tinha usado roupas dessa cor em inúmeras ocasiões.

 

O Pai Natal já estava vestido de vermelho antes de aparecer nos anúncios de Natal da Coca-Cola

 

O Pai Natal apareceu pela primeira vez num anúncio da Coca-Cola em 1920, numa ilustração publicada no The Saturday Evening Post. Com um aspeto sério, esse primeiro Pai Natal foi criado pelo ilustrador Thomas Nast e, durante alguns anos, a Coca-Cola usou na sua publicidade diferentes desenhos desta personagem, desenvolvidos por outros ilustradores.

 

Uma personagem a meio caminho entre o simbólico e o real

 

Desde o primeiro Pai Natal da Coca-Cola, essa personagem bem-humorada e a Coca-Cola sempre andaram de mãos dadas no Natal Desde o primeiro Pai Natal da Coca-Cola, essa personagem bem-humorada e a Coca-Cola sempre andaram de mãos dadas no Natal

No entanto, o Pai Natal como o conhecemos hoje nasceu em 1931 pelas mãos do ilustrador Haddon Sundblom após receber a missão da D'Arcy, agência de publicidade da Coca-Cola. O objetivo era criar uma personagem a meio caminho entre o simbólico e o real, a personificação do espírito natalício e a felicidade da Coca-Cola. Para isso, o ilustrador inspirou-se no poema A Visit From St. Nicholas, de Clement Clark Moore.

 

O Pai Natal que conhecemos hoje surgiu em 1931 da mente do ilustrador Haddon Sundblom, que criou uma personagem carinhosa, calorosa e amigável

 

Baseada em São Nicolau, Sundblom criou uma personagem carinhosa, calorosa e amigável que rapidamente se tornou pública e ajudou a fixar a imagem definitiva do Pai Natal. Sundblom desenhava o Pai Natal anualmente para a Coca-Cola até 1964, embora mais tarde tenham sido criadas mais peças com base no seu trabalho.

 

Anúncios tão esperados como analisados em detalhe

 

E se a personagem do Pai Natal era baseada num poema, em quem se inspirou Sundblom para a imagem física? No seu amigo Lou Prentiss, um vendedor reformado que lhe serviu de modelo durante os primeiros anos. Quando este morreu, ele mesmo se tornou o modelo.

 

Desde o primeiro Pai Natal da Coca-Cola, essa personagem bem-humorada e a Coca-Cola sempre andaram de mãos dadas no Natal

 

Como curiosidade, pode-se dizer que os anúncios foram tão bem-sucedidos que as pessoas os conheciam em detalhes. Um ano, a Coca-Cola recebeu cartas a perguntar o que tinha acontecido com a Mãe Natal; por um descuido, o Pai Natal apareceu num anúncio sem a aliança. Outro ano, eles perceberam que o cinto dele estava com a fivela de cabeça para baixo.

 

Faz mais de 85 anos desde que surgiu o primeiro Pai Natal da Coca-Cola e desde então eles sempre andaram de mãos dadas no Natal.

 

Última atualização: 23/11/2015