• Mostra inédita junta obras da Fundação COCA-COLA e da Coleção de Fotografia do NOVO BANCO
  • Mais de seis dezenas de fotografias de artistas portugueses e espanhóis
  • Fundação COCA-COLA apoia arte contemporânea portuguesa


Lisboa, 04 de abril de 2016 - Um olhar inédito sobre duas colecões. A partir deste mote, a Fundação Coca-Cola e a Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco apresentam Linhas de Diálogo, uma exposição comissariada por Lorena Martinez de Corral que põe em diálogo obras em fotografia de artistas portugueses e espanhóis, confrontando diferentes visões da criação contemporânea através das duas coleções.

A mostra, patente no Espaço do NOVO BANCO Arte, no Marquês de Pombal, em Lisboa, inaugura no dia 4 de Abril, às 19h00 e pode ser visitada de 5 de Abril a 30 de Setembro. Estarão presentes na inauguração da exposição Jorge Garduño, director geral da Coca-Cola Iberia e Francesc Cosano, director geral da Coca-Cola Iberian Partners.

Linhas de Diálogo junta duas coleções. A da Fundação Coca-Cola, onde há todo o tipo de técnicas e expressões da arte atual, mas onde a fotografia tem uma grande relevância, com uma das mais importantes coleções de fotografia contemporânea do mundo, a Coleção do NOVO BANCO. O resultado é uma visão sobre duas coleções que exploram a fotografia espanhola e portuguesa num mesmo período temporal, oferecendo uma pluralidade de olhares que convidam a refletir sobre o mundo através de imagens que tanto remetem para as marcas do passado como para aspetos diversos do quotidiano e da atualidade.

Nas palavras da curadora da exposição, Lorena de Corral, “a fotografia foi primeiro meio visual de massas e é a chave de toda a produção técnica de imagens”. Por isso, conclui “Mais do que qualquer outro meio visual, a fotografia moldou a memória do nosso tempo, tanto a coletiva como a individual”.

A exposição integra obras dos seguintes artistas:

Ignasi Aballí, Rubén Acosta, Gabriela Albergaría, Helena Almeida, Chema Alvargonzález, Duarte Amaral Netto, Vasco Araújo, José Manuel Ballester, Manolo Bautista, Daniel Blaufuks, Sergio Belinchón, Bleda y Rosa, Cabello/Carceller, Daniel Canogar, Pedro Cabrita Reis, Nuno Cera, Filipa César, Daniel Chust Peters, Margarida Correia, Félix Curto, Alicia Framis, Carmela García, Alberto García-Alix, Miguel Ángel Gaüeca, Ruth Gómez, Pierre Gonnord, Dionisio González, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Carlos Irijalba, Ignacio Llamas, Rogelio López Cuenca, João Louro, José Maças de Carvalho, Daniel Malhão, Alicia Martín, Edgar Martins, Luís Palma, João Penalva, Samuel Rama, Miguel Rio Branco, Julião Sarmento, Rui Toscano, Pedro Tudela, Juan Uslé, Pauliana Valente Pimentel.

Para o presidente da Fundação Coca-Cola, José Núñez Cervera, “esta exposição é uma demonstração da aposta que a Fundação faz no apoio aos artistas portugueses e espanhóis, pondo a Cultura e a Arte – elementos inspiradores e geradores de emoções -  ao serviço da sociedade, do desenvolvimento e do bem-estar social dos cidadãos”.

Sobre a Coleção da Fundação Coca-Cola

Fundação Coca-Cola Juan Manuel Sáinz de Vicuña assumiu desde 1993 o compromisso de promover as artes plásticas, criando a sua própria coleção de arte contemporânea. Desde o início tem dado um grande um impulso a artistas portugueses e espanhóis. A coleção é composta por 384 obras, de pintura, fotografia, escultura e vídeo. Atualmente, está em exposição permanente no Centro de Arte Contemporânea DA2, em Salamanca e tem como responsável Lorena Martínez de Corral, curadora e assessora de arte contemporânea.

Sobre a Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANC

A coleção de fotografia contemporânea do NOVO BANCO é uma das mais completas e importantes do mundo. De acordo com o estudo “Global Corporate Collections”, publicado pela editora alemã Deutsche Standards Editionen, a coleção do NOVO BANCO está entre as 80 principais coleções de arte corporativas.

Reúne cerca de 1000 obras de 280 artistas e 38 nacionalidades, representativas de gerações e origens bastante diferentes.

Começou a ser constituída em 2004 com a aquisição de uma caixa de luz de Jeff Wall, um auto-retrato de Cindy Sherman, uma vista de Shanghai de Thomas Struth e uma biblioteca de Candida Höffer, obras que se consideraram marcantes para definir o enquadramento da coleção.

A coleção é membro fundador da IACCCA – Internacional Association of Corporate Collections of Contemporary Art; e membro da ICOM – Internacional Council of Museums.

Para mais informações:

Luís Neves – l.neves@cidot.estudiodecomunicacao.pt
Tel: +351 21 390 21 49 / 50

Download Comunicado de imprensa