“Gostava de ser advogada. Sei que não é fácil, mas tenho fé. Creio que tudo é possível.”

“Quero lutar pelos direitos das crianças na Serra Leoa.”

Estes são alguns dos desejos de adolescentes africanas que chegam à Memunatu, uma revista escolar que promove a educação, o empreendedorismo e a liderança de 11 milhões de raparigas na África Ocidental.

Memunatu foi também um sonho antes de se tornar realidade. As irmãs Fatmata e Mariama Kabia, oriundas da Serra Leoa e residentes nos Estados Unidos, à medida que cresciam verificavam que a guerra, a pobreza e a falta de informação lhes limitava o potencial para avançar na sociedade. Nas suas viagens para a Serra Leoa, as irmãs descobriram que não estavam sozinhas e que muitas outras raparigas também tinham sonhos. Serem médicas, advogadas ou banqueiras eram algumas das aspirações das jovens. No entanto, as bibliotecas vazias e a falta de recursos para inspirar e motivar a educação de todos resultavam num sentimento de frustração.

Uma vez na faculdade, Fatmata e Mariama decidiram que estava na altura de oferecerem ferramentas a estas jovens para as motivar a lutar pelos seus sonhos. Assim nasceu Memunatu.

Así es como una 1

©Escolares de Freetown (Sierra Leona) leen uno de los 'números cero' de la revista 'Memunatu'.

Distribuída nas escolas secundárias no oeste de África, a revista fornece conteúdo educacional e de entretenimento produzidos por jornalistas e escritores, funcionários de Organizações Não Governamentais e as próprias adolescentes. É possível encontrar diversos temas na revista, desde dicas e conselhos para melhorar o desempenho académico, sugestões de leitura a informações detalhadas sobre as formas de participação na sociedade civil.

Concebida inicialmente para cobrir a Serra Leoa, estende-se por toda a África Ocidental e conta ainda com uma versão online. Nas regiões onde o acesso à Internet é limitado, as jovens podem deixar os seus comentários e contribuições via SMS diretamente para os responsáveis pela revista, o que lhes permite avaliar o seu impato sobre este grupo.

“A criação de Memunatu demonstrou-nos que a ação é a chave para transformar um sonho em realidade. O primeiro passo é ter coragem para escrever ou dizer em voz alta o sonho, convertendo-o num objetivo concreto. Alguns podem parecer pequenos, como ter a coragem de levantar a mão na sala de aula, ou grandes, como reunir ferramentas para atribuir mais capacidades a meninas africanas. Grandes ou pequenos, todos os sonhos são importantes e só através de uma ação se podem tornar realidade.”, refere Fatmata.

É o que trata de fazer a Coca-Cola com a iniciativa 5by20, que ajuda mulheres empreendedoras a romper as barreiras com que se deparam habitualmente e a construir os seus próprios negócios. Em 2010, Coca-Cola comprometeu-se a ajudar cinco milhões de mulheres até 2020. Desde então, tem feito grandes progressos, tendo conseguido chegar a mais de 1,2 milhões em 60 países.