Sabias que 748 milhões de pessoas ainda vivem sem água potável e que este número continua a aumentar? O problema da crescente escassez de água no mundo não tem apenas uma solução: tem várias. Claro que cada gesto, por mais pequeno que seja, faz a diferença, mas se todas as soluções atuassem juntas, aí sim, seria suficiente!

Dia 31 de março realiza-se o Planeta Água, um debate sobre este desafio global organizado pela Coca-Cola, onde soluções inovadoras para um mundo mais sustentável são apresentadas.

Tens curiosidade em saber mais estes projetos? Então, conhece de seguida alguns dos projetos inovadores que se esforçam para salvaguardar este bem precioso que é a água.

Resíduos convertidos em água potável

Janicki Omni Processor é o nome de uma máquina capaz de converter resíduos humanos em água potável e eletricidade em apenas alguns minutos. Criado pela empresa de engenharia Janicki Bioenergy, o projeto está a ser financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates e já foi testada em Dakar (Senegal).

O mecanismo envolve a remoção de água a partir de águas residuais através de um processo de secagem. De seguida, o resíduo seco é queimado para produzir vapor, que por sua vez produz eletricidade. Enquanto isso, a água removida durante o processo é filtrada e limpa para que fique própria para consumo.

De acordo com a Fundação Bill & Melinda Gates, pelo menos dois milhões de pessoas no mundo estão a utilizar latrinas mal drenadas que levam a que as fezes se infiltrem no abastecimento de água, o que tem consequências desastrosas.

Água limpa graças à luz solar

Ações quotidianas como lavar pratos produzem uma série de compostos orgânicos que devem ser eliminados. As plantas de tratamento têm filtros de carvão ativos que retêm contaminantes que não podem ser neutralizados, mas, ao longo do tempo, estes filtros são saturados, sendo necessário extrair e regenerar, o que é geralmente muito caro.

A engenheira química Leticia Fernandez desenvolveu uma técnica para degradar estes compostos orgânicos em filtros de carvão ativo utilizando a luz solar. Esta tecnologia faz-se em tempo real e implica, por isso, um baixo custo.

A ideia original da Leticia fez com que fosse incluída na MIT Technology Review, uma revista editada pelo MIT, na lista dos 10 cientistas espanhóis com menos de 35 anos com mais projeção em 2015.

Um ‘software’ para ajudar na tomada de decisões sobre a água

Segundo o Fórum Económico Mundial, a “crise da água” está entre os riscos de alto impacto mais importantes do mundo e representa uma série de ameaças para as pessoas, negócios, meio ambiente e estabilidade política em todo o mundo.

A empresa de análise visual, Qlik, em colaboração com o Twitter e outras entidades, está a trabalhar no desenvolvimento de uma aplicação de visualização que combina dados históricos e informações em tempo real, além da fornecida pelos cidadãos, para ajudar na tomada de decisões sobre a água. Decisões como mudanças legais, a resposta à crise ou melhorias de infraestruturas.

Micro energia limpa

Os amigos agricultores Francisco e Abel Martinez queixavam-se de uma coisa: a falta de potência dos seus sistemas de irrigação. Esta situação levou a que dedicassem sete anos para desenvolver uma tecnologia capaz de resolver o problema. A solução é a TubEnergy, que contém umas microturbinas hidráulicas que, instaladas na rede de tubulação de água, aproveitam a pressão residual existente para produzir eletricidade em áreas remotas.

Tudo isto com baixo custo e de forma sustentável para o meio ambiente - “Existem atualmente geradores, que produzem uma grande quantidade de CO2 e requerem instalações elétricas, que se tornam muito caras e, por vezes, impraticáveis para os agricultores”, diz Albel Martinez. Ele e o seu parceiro foram os vencedores do Fundo Fundação Repsol 2013 e finalistas dos Prémios Sacyr a la Innovación 2015.

Água quente sem desperdiçar água fria

Que quantidade de água se perde pelo ralo cada vez que se toma banho? Desde a abertura da torneira de água quente até que saia na temperatura certa - o que pode demorar até um minuto.

“Pergunto-me como recuperar estes litros de água sem ter que fazer uma intervenção em casa ou instalar depósitos adicionais, incidindo sobre o que temos”, diz o empresário valenciano Alfonso Cuervo. O resultado dos seus esforços é AquaReturn, um pequeno aparelho que reutiliza a água através dos canos até atingir 35 graus, permitindo poupar água e cuidar do meio ambiente.

De acordo com o site da empresa, graças a este dispositivo já foram salvos 328.385.966 litros de água e evitado o consumo de 2,909,573 KWh no ciclo integral da água.