Correr é um desporto muito saudável e ajuda a pôr-nos em forma, mas nem todos gostam e há também quem não possa praticar devido a lesões e outras questões físicas. Os problemas nos joelhos, por exemplo, fazem com que a corrida não seja o desporto mais indicado. Para todos aqueles que gostam de ar livre mas correr não os convence, temos a solução: o power walking.

E o power walking não se trata apenas de caminhar, mas sim de o fazer a um ritmo bastante ligeiro (cerca de sete quilómetros por hora) e ao som de uma música que ajuda a marcar o passo e manter uma intensidade moderada durante toda a sessão. Damos os principais pontos deste desporto acessível a todos.

Como é uma sessão de "power walking"?

A recomendação geral para nos mantermos ativos e em forma é caminhar pelo menos 30 minutos por dia. Propomos que o transformes em desporto, subindo ligeiramente a intensidade e prolongando esse tempo dedicado a ti. Com 55 minutos a andar ao ritmo da música, ficarás em forma e, acima de tudo, irás divertir-te.

Só tens de descarregar a tua playlist preferida, passá-la para o teu smartphone ou MP3, atar as sapatilhas e começar a caminhar ao ritmo da música. Os teus passos devem acompanhar as batidas da música: cada toque de bateria deve traduzir-se num passo. O ideal é que o BPM da música (batidas por minuto, a velocidade) vá aumentado a pouco e pouco, para que o teu esforço seja gradual e para que possas ir aumentando progressivamente as pulsações. Boa música e exercício físico, não se pode pedir mais!

Prepara-te para o "power walking"

O que precisas para começar a praticar o power walking é apenas de umas boas sapatilhas, o teu telemóvel ou leitor de MP3 para ouvir música e muita energia. Lembra-te que se fizer frio, deves vestir-te por camadas (uma camisola térmica, um casaco polar e um corta-vento) para que estejas o mais confortável possível. Certifica-te de que as tuas mãos, orelhas e cabeça estão bem protegidas (gorro e luvas são imprescindíveis para caminhar a baixas temperaturas) e usa óculos de sol, caso seja necessário.

Escolhe o teu percurso para o "power walking": se for a primeira vez que praticas, o melhor é optar por um percurso plano. À medida que fores apanhando o ritmo, podes começar a subir declives e a fazer percursos um pouco mais complexos.

Está atento à tua postura enquanto caminhas

O mais importante ao praticarmos "power walking" é cuidar da nossa postura do corpo. Tem em consideração de que vais estar a andar 55 minutos, por isso é fundamental que o faças bem. Vejamos os três pontos mais importantes a ter em conta no que toca a uma boa postura:

  • Ombros para trás e baixos: nunca devemos ter os ombros perto das orelhas nem inclinados para a frente, mas si para trás e para baixo. Há que observar esta postura especialmente quando estivermos cansados, já que instintivamente nos inclinamos para a frente curvando os ombros, criando tensão na parte alta das costas.
  • Cabeça para cima e para a frente: sempre que caminhamos, e não só quando praticamos o "power walking", é importante termos a cabeça erguida e que olhemos dois metros para a nossa frente. Andar com a cabeça baixa, a olhar para o chão, além de ser perigoso porque não vemos os obstáculos que temos pela frente, gera uma grande pressão nas vértebras cervicais, o que irá revelar-se, seguramente, numa boa dor de pescoço.
  • Peito projetado para a frente: imaginemos que temos um foco potente no centro do peito; devemos garantir que a luz que sai desse foco se dirige para a frente para iluminar o caminho que temos à nossa frente. Com este gesto simples, evitamos que o peito esteja encolhido, os ombros caídos e as costas curvadas.

Já só falta que te ponhas a andar: escolhe a tua música preferida, veste-te e calça as sapatilhas e põe-te em forma. Nunca foi tão fácil!

Imagem | Pexels