Ao longo dos 125 anos da história Coca-Cola são variadíssimas as histórias que se foram criando sobre a marca, o nosso produto e as suas propriedades. Algumas delas ganharam mesmo o estatuto de autênticos mitos urbanos. Veja aqui o que se diz e como estes mitos foram desmistificados.

00 O Poder da Limpeza de Coca-Cola

São variados os mitos sobre o poder da Coca-Cola na limpeza e remoção de manchas em variados materiais. A maioria deles está relacionada com a presença de ácido carbónico na fórmula da bebida.

  • Em muitos estados nos "EUA", as patrulhas rodoviárias transportam dois galões de Coca-Cola no porta-bagagens, para ajudarem na remoção de sangue da estrada depois de um acidente.
  • Para limpar casas de banho, despeje uma lata de Coca-Cola dentro da sanita, deixe repousar por uma hora e descarregue.
  • O ácido cítrico da Coca-Cola remove manchas na porcelana.
  • Para remover pontos de ferrugem dos para-choques cromados dos automóveis, esfregue-os com um bocado de papel de alumínio (usado para embrulhar alimentos) molhado com Coca-Cola.
  • Para limpar a corrosão dos terminais de baterias dos automóveis, despeje uma lata de Coca-Cola sobre os terminais e deixe efervescer sobre a  corrosão.
  • Para remover gordura das roupas, despeje uma lata de Coca-Cola dentro da máquina com as roupas e adicione detergente. A Coca-Cola ajudará a remover as manchas.
  • Os distribuidores de Coca-Cola utilizam a "Coca-Cola" para limpar os motores dos seus veículos há pelo menos 20 anos.
  • A Coca-Cola também ajuda a limpar o embaciamento do 'para-brisas' do seu carro.
  • Para soltar um parafuso emperrado por corrosão, aplique um pano encharcado com Coca-Cola sobre o parafuso enferrujado por vários minutos.

Muitas das histórias assinaladas acima derivam de "dicas de limpeza" sugeridas por várias pessoas em blogs ou fóruns.

O facto de a Coca-Cola poder ser eficiente a limpar certos materiais não implica diretamente que o consumo desta bebida acarrete qualquer tipo de perigo para a saúde. Podemos utilizar variadíssimas substâncias que temos em casa para limpar, incluindo a água. O facto de podermos limpar algo com Coca-Cola não significa que a sua ingestão possa ser perigosa.

Praticamente todas as bebidas gaseificadas contêm ácido carbónico, composto que também é comummente utilizado na remoção de manchas e de ferrugem. Já agora, a utilização de água gaseificada para fins de limpeza é bastante mais eficiente, já que também contém ácido carbónico e não deixa resíduos de açúcar, como aconteceria com a Coca-Cola.

O ácido carbónico é um ácido pouco poderoso e as pessoas bebem água com gás há imenso tempo, sem prejuízo da sua saúde.

01 O perigo corrosivo da Coca-Cola

Há anos que são veiculados mitos urbanos sobre o poder corrosivo da Coca-Cola. Estão normalmente relacionados com a presença de ácido fosfórico e ácido cítrico na fórmula da nossa bebida.

  • Se colocarmos um osso numa tigela com Coca-Cola, ele dissolve-se em dois dias.
  • O ingrediente ativo da Coca-Cola é o ácido fosfórico, que tem um PH de 2,8. Este ácido dissolve uma unha em cerca de 4 dias.
  • O Ácido fosfórico também destrói o cálcio dos ossos e é o maior responsável pelo aumento da "Osteoporose". Há alguns anos, fizeram uma pesquisa na 'Alemanha'  para detetar a causa do aparecimento de "Osteoporose" em crianças a partir de 10 anos. O resultado do estudo foi: Excesso de Coca-Cola, por falta de orientação dos pais.
  • Para transportar o xarope de Coca-Cola, os camiões comerciais são identificados com a placa de "Material Perigoso" obrigatória no transporte de materiais altamente corrosivos.

A Coca-Cola contém de facto ácido fosfórico e ácido cítrico na sua fórmula. No entanto, todos estes boatos e mitos urbanos ignoram um conceito muito simples e conhecido de todos os estudantes de química: a concentração. A Coca-Cola contém menos ácido cítrico que um sumo de laranja natural e a sua concentração de ácido fosfórico (0,20% a 0,30%) está muito longe do necessário para dissolver carne, unhas ou metal.

Relativamente às notícias que relacionam o consumo de Coca-Cola com problemas ósseos devido ao ácido fosfórico existente na sua composição devemos referenciar que todos os refrigerantes têm uma pequena quantidade de ácido de grau alimentar.

Os ácidos mais usados são o ácido cítrico e o ácido fosfórico. Estas bebidas não têm acidez suficiente para causar danos ao organismo.

Os ácidos estão também presentes em pequenas quantidades em alimentos como a laranja, limão, maçã, na uva, na carne e é também de referir que o próprio suco gástrico presente no estômago é um ácido bastante mais forte que o utilizado nos refrigerantes e é bastante importante no processo de digestão dos alimentos.

02 Cola-Cola Light e Mentos – A Mistura Explosiva e Mortífera.

Um dos boatos mais recentes e conhecidos relacionados com a Coca-Cola refere-se à morte de uma criança brasileira de 10 anos, no Colégio Dante Alighieri de São Paulo, em Abril de 2006, após ter ingerido uma Coca-Cola Light e uma pastilha Mentos.

O Colégio Dante Alighieri de São Paulo já desmentiu esta informação. Não ocorreu qualquer incidente com aluno algum após beber Coca-Cola Light. Do mesmo modo, o Instituto de Química da Universidade de São Paulo, também negou existir nos seus quadros o colaborador Alexandre Mergenthaler, citado na notícia.

Nestes dois sites www.cocacolabrasil.com.br/arquivos/boatos/carta.jpg e www.cocacolabrasil.com.br/arquivos/boatos/usp.jpg é possível encontrar as cartas do Colégio e do Instituto de Química citados na notícia, que negam totalmente estes factos.

03 Fanta Uva provoca falta de atividade renal e o aparecimento de tumores no reto

No Brasil circulou um e-mail que referia que 23 pessoas tinham sido internadas por ingerirem Fanta Uva, que tem presente na sua fórmula as substâncias fenofinol ameido e voliteral, que segundo o autor do e-mail são tóxicas para os seres humanos, provocando os problemas de saúde referidos.

As substâncias fenofinol ameido e voliteral, indicadas como causadoras de suposta intoxicação, NÃO existem e NÃO fazem parte do mais completo livro técnico de referência para substâncias químicas, o Merck Índex.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia, que aparece como responsável pela mensagem eletrónica, também já contestou o uso indevido do seu nome e prestígio.

04 O consumo de bebidas com gás contribui para o aumento de peso

Recentemente têm sido publicados vários textos na Web alertando os consumidores para o risco de aumento de peso relacionado com o consumo de bebidas com gás.

Este mito tem sido desmistificado por alguns investigadores especialistas em gastrenterologia.

Investigações recentes levadas a cabo pelo professor norte-americano Ronnie Fass e pelo professor italiano Rosário Cuomo têm confirmado a não existência de uma relação causa/efeito entre o gás e a obesidade e têm ainda revelado os efeitos positivos que o gás das bebidas tem no organismo a diferentes níveis.

A opinião unânime dos especialistas sugere que o dióxido de carbono não possui qualquer energia assimilável pelo corpo humano. Significa isto que, não tendo calorias, não pode engordar. O problema é outro: muitas bebidas gaseificadas têm açúcar adicionado e então, sim, podem contribuir para o excesso de peso. As calorias ingeridas por via líquida têm um baixo poder de saciação, não sendo adequadamente compensadas nas refeições seguintes.

O gás pode, quanto muito, provocar uma distensão temporária do estômago, mas não mal-estar gástrico. Antes pelo contrário: de acordo com o investigador norte-americano, contribui para o esvaziamento gástrico e para o alívio dos sintomas de indisposição. De qualquer das formas, não está provado que estes efeitos mecânicos do gás interfiram na regulação do apetite e do peso.

"Não existe nenhuma evidência científica que indique que o gás das bebidas leves possa ser responsável pelo aumento de peso". - Professor Ronnie Fass.

05 Os edulcorantes são prejudiciais à saúde

São já vários os textos que se podem encontrar na Internet que mencionam os edulcorantes como produtos nocivos para a saúde.

No dia 23 de Setembro de 2010, no Porto, decorreu o II Congresso Mundial de Nutrição e Saúde Pública. A discussão abordou temas como a segurança dos edulcorantes e o reafirmar do papel positivo que estes podem desempenhar na dieta alimentar. Um dos principais focos de debate foi o desafio que enfrentam os profissionais de saúde para ajudar os consumidores a compreender que os edulcorantes são seguros, que os seus ingredientes são aprovados e que podem ser utilizados para adoçar uma grande variedade de produtos alimentares e bebidas, sem contribuir para o incremento do valor calórico total.

"Os benefícios dos edulcorantes são incontestáveis entre a comunidade científica credível e certos setores da população que usufruem dos seus benefícios, desfrutando do seu consumo regular, como as pessoas com diabetes. A Fundação para a Investigação Nutricional acredita que esta mensagem deve agora ser difundida para a população em geral, para que as pessoas possam fazer escolhas informadas sobre se incluem os edulcorantes na sua dieta alimentar", acrescenta o Professor Serra-Majem.

O Dr. Drewnowski destacou o papel importante que os edulcorantes desempenham na gestão do peso e diabetes, afirmando que: "Com base numa revisão atual da epidemiologia e evidência clínica, os edulcorantes continuam a ser uma poderosa ferramenta para a gestão do peso corporal, obesidade e diabetes e é importante que os consumidores estejam cientes desse facto."

06 Promoções Falsas na Internet e por SMS: Coca-Cola esclarece

As mensagens detectadas referem que o receptor da mensagem tinha sido seleccionado para ganhar 750000£ no âmbito desta campanha e que deveria reclamar o prémio através do e-mail cocacoladesk@live.com.

Esta informação é falsa e mal intencionada. A Coca-Cola Company alerta para que nunca se deverá responder a este tipo de solicitações porque se trata de fraude.

A Coca-Cola Company não promove nem nunca promoveu nenhuma campanha com estas características, não envia correio electrónico para pessoas, sem que estas se tenham por sua livre vontade inscrito na mailing list de novidades Coca-Cola em www.cocacola.pt ou em www.cocacolaportugal.com.

Mesmo neste caso, a Coca-Cola Company apenas divulga as novidades presentes no seu sítio da Internet, nunca enviando mensagens por SMS ou e-mail a solicitar dados pessoais ou informação confidencial.

O facto de ser a marca mais conhecida em todo o mundo poderá estar a incitar a atitudes de má-fé por parte de pessoas mal intencionadas que usurpam a imagem global da marca para acções de logro, como o caso apresentado. Falsidades que se propagam rapidamente em todo o mundo, via e-mail.

A Coca-Cola Company acredita que a melhor forma de combater estas falsidades é através da partilha deste tipo de informação.

A Internet pode ser um instrumento de comunicação formidável, mas também de desinformação. A melhor forma de combater estas falsidades é dar a conhecer esta informação a quem lhes falar sobre este assunto.

A empresa tem como prioridade oferecer produtos de elevada qualidade e segurança aos seus consumidores. Uma comunicação responsável e uma relação com o consumidor assente na confiança e transparência.

Para mais informações:
Linha Verde: 800 286 286
Susana Teixeira
&
LPM Comunicação
21 850 81 10 | 96 152 84 72
Pedro Tavares: pedrotavares@lpmcom.pt