Desde o seu lançamento em 1915, a garrafa contour de Coca-Cola converteu-se num dos objetos mais reconhecíveis do mundo inteiro. Segundo Raymond Loewy, célebre designer industrial do século XX, é “o recipiente perfeito para líquidos”. Agora, uma exposição no museu World of Coca-Cola de Atlanta (Georgia, Estados Unidos), onde se encontra a sede central da The Coca-Cola Company, mostra por que razão esta garrafa pode ser também a inspiração perfeita para a criação de obras de arte únicas.

10 artistas, 10 garrafas é o título da exposição que, desde maio, apresenta o trabalho de 10 artistas de Atlanta que transformaram 10 garrafas de Coca-Cola, de quase 122 centímetros de altura, em peças singulares que capturam estilos diferentes.

“Coca-Cola partilha a mesma cidade natal de Atlanta com muitos artistas incrivelmente talentosos”, diz Russel Jacobs, diretor do museu. “O objetivo da exposição é celebrar o décimo aniversário do World of Coca-Cola na sua localização atual, Permberton Place, e dar a conhecer o extraordinário talento local.” A exposição permanecerá aberta até maio de 2018. Convidamos-te a conhecer os 10 artistas responsáveis por estas criações, a sua ligação com a Coca-Cola e quais foram as suas fontes de inspiração:

Demone Phelps, ‘Sem título’

El artista Demone Phelps

Segundo o artista, que desenha desde a sua infância, a pintura é parte integrante e natural de si, no entanto, reconhece que demorou um certo tempo a desenvolver o seu próprio estilo, que descreve como “arte decorativa”. A sua ligação com a Coca-Cola é próxima, pois, é um dos responsáveis da equipa de segurança da sede da Companhia em Atlanta. Ao contemplar a sua garrafa, é preciso estar muito atento para encontrar os quatro ursos polares escondidos na pintura. “É fácil detetar três deles”, diz em tom de brincadeira. “O quarto? Hmmm… Boa sorte!”

Dirk Hays, ‘Sem título’

El artista Dirk Hays

Hays gosta de experimentar certas “extravagâncias” no seu trabalho. A sua meta, segundo diz, é colocar as pessoas a pensar, divertir-se e usar a imaginação, enquanto observa o que tem à sua frente. Na verdade, existem 10 garrafas de Coca-Cola em miniatura escondidas no seu desenho para o projeto do World of Coca-Cola. A sua participação na cena cultural em Atlanta vem de longe. Desde 1982, trabalhou na cidade enquanto artista visual, marionetista, tatuador, construtor de objetivos, fabricante de móveis, ator, músico e galerista. Da mesma forma, a sua ligação com a Coca-Cola é bastante forte. De pequenino já reciclava garrafas da marca. “Depois da faculdade, trabalhei em publicidade e a minha primeira tarefa na agência em que eu entrei foi para a Coca-Cola.”

John Morse, ‘World of Coca-Cola

El artista John Morse

Embora tenha começado a sua carreira como artista nos seus vinte anos, a paixão de Morse surgiu quando ainda era criança e viva numa pequena cidade. Cada vez que o pai de Morse utilizava as camisas da farda, guardava os encartes de papel para que o seu filho os utilizasse para criar e desenhar. Talvez seja por isso que o estilo de Morse seja caracterizado por “refazer objetos e composições comuns para transformá-las em algo inesperado”, como mostra a sua garrafa. “As folhas dão alusão ao compromisso ambiental da Coca-Cola e são feitos a partir de plástico reciclado”, diz Morse. “Colocar a Terra numa garrafa torna-se possível através da Arte.”

Kathleen Plate, “Sem título”

La artista Kathleen Plate

Em 1993, Plate era uma estudante de pós-graduação. Necessitava de um presente para uma amiga e ocorreu-lhe desenhar um par de brincos de cristal, pelo que começou a sua carreira artística com um estilo limpo, sofisticado e moderno. Plate utiliza como matérias-primas garrafas de vidro recicladas. Durante quase 10 anos, confecionou joias para a loja de lembranças do World of Coca-Cola ao utilizar vidro reciclado de Coca-Cola, e a sua peça para a exposição é também feita desse material. “Corto à mão cada garrafa de vidro a partir da parte em que se situa o logotipo das garrafas de Coca-Cola”, denota. “Dependendo da temperatura do vidro, podem ou não se ver as letras dos logos em algumas das peças do mosaico que é a minha garrafa para o World of Coca-Cola”.

Kyle Brooks, “A garrafa borbulhante dos bons tempos”

El artista Kyle Brooks

Também conhecido como BlackCatTips, a arte de Brooks tem um estilo muito característico de “rua”. A sua fonte de inspiração “é a terra vermelha aqui, que também é a terra da Coca-Cola, e minha família pelo pai e mãe”, afirma. “Todas as minhas criações são de certa forma um reflexo das pessoas e das ruas que estão ao meu redor”. É possível observar, na garrafa de Brooks, várias faces felizes e amigos, um projeto que o artista atribui para as suas memórias da Coca-Cola que, ao lembrar-se delas, o levam a “sorrir.”

Lee Laney, ‘Dança de celebração!”

El artista Lee Laney

Laney diz que não parou de desenhar desde que lhe ofereceram, em pequenino, uma caixa de lápis de cera. É inspirado por desenhos animados, esboços em tinta, surrealismo e opiniões públicas de forma a transparecer um ponto de vista muito pessoal. A sua garrafa incorpora muitos detalhes globais, como bandeiras de todo o mundo, e mais alguns elementos que os aficionados da ficção científica podem reconhecer como sendo algo fora deste mundo. Também inclui a palavra “dança” em diferentes idiomas, uma ideia da sua mulher, afirma, que lhe ocorreu “quando decorria a sala de provas de World of Coca-Cola, onde se pode saborear dezenas de Coca-Colas provenientes de todos os cantos do planeta.”

Lucha Rodríguez, ‘Pop Rosa’

La artista Lucha Rodríguez

Desde a sua infância em Caracas (Venezuela), Rodríguez, também conhecida como Lucha Pink, adora cor-de-rosa. “Com o meu trabalho, procuro utilizar essa cor sempre que posso. O design da minha garrafa para World of Coca-Cola é elegante, mas amigável, e reflete as minhas memórias de comemorações de aniversários da minha infância, os aplausos em festas de noites de futebol e cinema às sextas-feiras. A minha garrafa trata de reproduzir essa efervescência borbulhante da Coca-Cola, mas com um toque de rosa, é claro.”

Molly Rose Freeman, ‘Metade de uma lua dourada’

La artista Molly Rose Freeman

Freeman pinta profissionalmente há 10 anos, embora tenha sido artista toda a sua vida. A sua obra é inspirada nas cores, padrões e geometria. O seu design é corrigido na forma da própria garrafa, que ela define como sendo feminina e régia. “Aproximei-me da pintura desta forma, como se estivesse a vestir uma rainha, com harmoniosos tons de roxo e várias camadas. Estava animada por assumir o desafio de transformar um contorno tão icónico em algo exclusivamente meu.”

Sally King Benedict, ‘Do Sol à Lua’

La artista Sally King Benedict

Ter vivido e tralhado na sua cidade natal, Atlanta, durante os últimos cinco anos, faz com que esta artista, aquando a produção da sua obra, tenha utilizado elementos culturais da sua cidade. Uma recordação da infância que foi realmente inspiradora: “atuei com a minha equipa de salto à corda da escola primária para a entrada do antigo World of Coca-Cola. A camaradagem de todos os participantes nas provas, estudantes e professores de toda a cidade, foi incrível. Tenho capturado alguns desses rostos na minha garrada e espero ter-lhes transmitido um pouco de luz e energia positiva.”

Sidney Carter, ‘Sabor a sinfonia’

El artista Sidney Carter

De acordo com Carter, ele não escolheu ser um artista; a arte é que o escolheu. O criador descreve o seu trabalho como nostálgico, colorido e divertido, em que a música tem um papel de destaque. Na verdade, para realizar o design da sua garrafa, inspirou-se nos instrumentos. “Tal como acontece com as bolhas ao servir uma garrafa de Coca-Cola, a música escapa da garrafa. Quando as pessoas estão a beber uma Coca-Cola, o prazer que experienciam é como música para as suas bocas.”

Este artigo é uma adaptação de Coca-Cola Journey Global.